Participe das Iniciativas

O SulAmérica Saúde Ativa foi feito para você! Por isso trazemos iniciativas
para uma vida mais saudável, que oferecem cuidados por completo.

Iniciativa desejada

Dados pessoais

/ /
-
*Campos obrigatórios

As Iniciativas Saúde Ativa estão disponíveis para os Segurados SulAmérica Saúde. Para conhecê-las, clique em Pra Você > Iniciativas.

Se preferir, entre em contato via e-mail saudeativa@sulamerica.com.br ou pela Central de Atendimento
SulAmérica 0800-970-0500 para tirar suas dúvidas ou participar da iniciativa.

Recebemos seu interesse em participar do Saúde Ativa! Em breve entraremos em contato.
OK

Matérias



Hipertireoidismo e Gravidez: Sintomas e Controle Saúde da Mulher

Home > Matérias > Saúde da Mulher > Hipertireoidismo e Gravidez: Sintomas e Controle

Entendendo o hipertireoidismo

Quando a glândula tireóide (responsável por produzir hormônios que regulam o metabolismo do nosso corpo) é hiperativa e produz excesso de hormônios tireoidianos, caracteriza-se o hipertireoidismo.

Na gravidez, a mulher passa por muitas alterações hormonais. A glândula tireóide aumenta de volume nos primeiros três meses, pois o bebê precisa dos hormônios maternos para o seu desenvolvimento neurológico.

COMO IDENTIFICAR  O HIPERTIREOIDISMO?

Quando os hormônios (T3 e T4) começam a ser produzidos em excesso, a mulher pode sentir muito calor, suar além do normal, sentir-se cansada, apresentar ansiedade e taquicardia e perder ou ganhar peso, além de ter o aumento excessivo da glândula, localizada na região do pescoço. Muitas vezes esse aumento é visível. Portanto, esteja atenta a esses sintomas e converse sempre com seu médico obstetra, informando o aparecimento de mais de um deles, para que seja feita uma investigação diagnóstica, com exames específicos.

Na gravidez, o hipertireoidismo exige cuidado especial, não apenas pelo médico obstetra, mas também pelo endocrinologista, que avaliará o nível dos hormônios (T3 e T4), ajustando o medicamento da mãe.

Existem medicamentos para o tratamento do hipertireoidismo que atravessam a placenta e podem provocar mal formações fetais, por isso é importante não utilizar nenhum medicamento sem a orientação do seu médico, que certamente optará pelas drogas seguras para o bebê.

O QUE PODE ACONTECER COM O BEBÊ E COM A MÃE?

As consequências para o bebê de uma gestante com hipertireoidismo não são tão graves, embora muito se fale a respeito disso. Há diferenças significativas das consequências do hipertireoidismo e do hipotireoidismo.

Pode ocorrer em alguns casos o parto prematuro ou aumento dos batimentos cardíacos.Portanto, esteja atenta e tire suas dúvidas com o seu médico, não dê ouvidos a pessoas desinformadas ou mal informadas. Nossa equipe também poderá te ajudar! Conte sempre com a gente!

As mães devem fazer o controle de seus níveis de hormônio e, mesmo após o parto, fazer visitas periódicas ao endocrinologista para continuar com os controles e avaliações.

 

Seguindo as orientações do seu médico e fazendo o controle dos níveis hormonais, você evita riscos desnecessários e pode ter uma gestação tranquila!

 

Voltar